exame para o fígado

Todo dito popular tem um fundo de verdade, e o ditado que diz “Prevenir é melhor que remediar” está correto quando consideramos que a prevenção de algumas doenças é mais fácil que o tratamento e, principalmente, se pensamos que o diagnóstico precoce é um importante fator para o sucesso do tratamento de inúmeras patologias. Por isso, mesmo pessoas saudáveis com mais de 40 anos devem fazer um check-up anualmente. Contendo também exame para o fígado (ou com a regularidade determinada pelo médico).

A bateria de exames deve ser solicitada visando diagnosticar possíveis doenças em estágios iniciais. Como hipertensão, diabetes, alguns tipos de câncer e de problemas renais, por exemplo.

O diagnóstico precoce é, também, a melhor maneira de iniciar tratamentos para doenças hepáticas. Por isso, em seu próximo check-up, solicite ao médico que inclua exame para o fígado.

4 PRINCIPAIS DOENÇAS NO FÍGADO

As principais doenças que acometem o fígado são:

  • Esteatose hepática (também conhecida como “fígado gordo”), é causada pelo acúmulo de gordura nas células do fígado;
  • Hepatite viral (tipos A, B, C, D e E);
  • Doença hepática alcoólica;
  • Hepatite autoimune ou medicamentosa.

Algumas dessas doenças podem ser detectadas por meio de exame de fígado simples. Como o exame de sangue Hepatograma (AST, ALT, GGT, albumina, bilirrubina, lactato desidrogenase e o tempo de protrombina). Com uma pequena amostra de sangue chamado Hepatograma, é possível:

  • Avaliar se há a presença de enzimas hepáticas no sangue (transaminase), condição comum em pacientes com hepatite C;
  • Investigar se há obstrução biliar;
  • Conhecer a condição nutricional do paciente;
  • Diagnosticar e monitorar doenças como cirrose, hepatite e cálculo biliar;
  • Avaliar a coagulação sanguínea;
  • Verificar indícios de tumores hepáticos.

Com base nos resultados dos exames, o médico consegue determinar tratamentos mais precisos e solicitar mais exames, quando necessário. Alguns problemas do fígado, quando diagnosticados precocemente, podem ser tratados somente com a mudança de hábitos alimentares, com a prática de exercícios físicos e com a não ingestão de bebidas alcoólicas e outras drogas.

PARA QUE SERVEM OS PRINCIPAIS EXAMES DE UM CHECK-UP DE SAÚDE?

Os exames solicitados pelos médicos dependem do histórico de cada paciente e do que se pretende / necessita avaliar. Porém, alguns procedimentos compõem o famoso “check-up”. São eles:

Hemograma: É o exame de sangue completo. Com ele, o médico verifica a quantidade, o volume e a atividade dos elementos sanguíneos: hemácias (glóbulos vermelhos), para diagnosticar anemias e lesões na medula óssea, por exemplo; leucócitos (glóbulos brancos), que infecções e tumores; e plaquetas, para avaliar a coagulação.

Glicemia (em jejum): É o exame que mede a taxa de glicose (açúcar) no sangue. É indicado para diagnosticar e monitorar a diabetes.

Triglicerídeos e colesterol: É solicitado para medir níveis de diferentes gorduras no sangue (colesterol e triglicérides), avaliando o risco cardiovascular.

TSH e T4 livre: É realizado para diagnosticar e acompanhar doenças da tireoide (como hipotireoidismo e hipertireoidismo). É solicitado, principalmente para mulheres na menopausa.

Ácido úrico: Serve para avaliar o risco de doenças como dores articulares, gota, cálculo renal e insuficiência renal e para auxiliar no diagnóstico de hipertensão e problemas cardiovasculares.

Exame de urina: As alterações na urina podem indicar distúrbios no funcionamento dos rins e infecções urinárias.

Eletrocardiograma: Costuma ser pedido para pessoas a partir dos 40 anos, a fim de avaliar identificar alterações que possam significar bloqueio arterial, falhas nas válvulas do coração, arritmia e taquicardia.

Teste ergométrico: Popularmente chamado de “teste de esforço” ou “teste de esteira”, avalia a função cardíaca em movimento a fim de verificar se há risco aumentado para infarto.

Papanicolau (para mulheres): O “exame preventivo” deve ser feito em todas as mulheres entre 25 e 64 anos, pois permite identificar ISTs, lesões no colo do útero e câncer de colo o útero.

Mamografia (para mulheres): É indicado para mulheres acima com mais de 40 anos para avaliar nódulos na mama e diagnosticar o câncer de mama. Deve ser feito a cada dois anos (ou anualmente, caso haja histórico de câncer de mama entre parentes de primeiro grau).

PSA (para homens): Avalia o antígeno prostático específico, que pode indicar a presença de câncer ou alterações benignas na próstata. É indicado a partir dos 45 anos, para grupos com maior risco de desenvolver câncer de próstata: negros, obesos ou com parentes de primeiro grau com histórico da doença) e a partir dos 50 anos quando não há risco aumentado.

Exame de toque retal (para homens): É um exame complementar ao PSA e também é utilizado para avaliar possíveis inchaços, nódulos e outros sinais de câncer.

exame para o fígado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *