Você já sentiu dor, azia ou queimação no estômago após tomar um remédio, ou teve episódios repetidos durante um tratamento e se perguntou se podia ser gastrite? Saiba que dor, azia e queimação no estômago nem sempre são sinônimos de gastrite. Embora sejam, também, mesmo que em poucos casos, indicativos da doença, esses sintomas podem ter inúmeras causas, desde as pontuais, como má digestão de um determinado alimento, até as mais duradouras (e que exigem tratamento), como a doença do refluxo gastroesofágico. Além disso, podem ocorrer esporadicamente, como reação ao uso de medicamentos. De todo modo, sendo pontuais ou recorrentes, não se deve ignorar esses sinais.

Mas, antes de falarmos sobre como alguns medicamentos afetam a mucosa do estômago e da relação entre remédios e gastrite, é preciso explicar o que é gastrite.

O QUE É GASTRITE E QUAIS AS PRINCIPAIS CAUSAS?

A gastrite crônica é a inflamação da mucosa do estômago causada pela agressão repetida por agentes diversos, como a bactéria Helicobacter Pylori (H. pylori) ou pelo uso de anti-inflamatórios. Na maioria das vezes, a gastrite crônica é assintomática, ou seja, não apresenta sintomas.

Leia mais: Você já ouviu falar em H. Pylori? Entenda como essa bactéria age no organismo, causando doenças

O que muita gente chama de gastrite é, na verdade, dispepsia funcional antigamente também chamada de gastrite nervosa. Esta também costuma causar dor, indigestão, sensação de empachamento, inchaço abdominal, eructações (arrotos) e náuseas.

É bastante comum as pessoas confundirem gastrite com dispepsia, já que as duas situações causam sintomas semelhantes. A diferenciação e o diagnóstico é feito através do exame de endoscopia, que ainda pode indicar outras condições que requerem tratamento, como úlcera gástrica ou duodenal, refluxo gastroesofágico, câncer de estômago, doença celíaca, entre outras.

A gastrite crônica merece atenção, pois, quando não tratada corretamente é fator de risco para outras doenças, como úlcera péptica, deficiências de vitaminas e minerais, além de tumores gástricos benignos e malignos.

QUAIS REMÉDIOS CAUSAM GASTRITE?

Muitos pacientes relatam dor estomacal, azia e queimação após a ingestão de certos medicamentos. A verdade é que alguns remédios causam, sim, esses sintomas, e seu uso prolongado pode resultar em agressão à parede do estômago. No entanto, nem todos os remédios responsáveis por esses sintomas desencadeiam gastrite.

Entre os medicamentos que podem causar gastrite, os mais comuns são os anti- inflamatórios não esteroidais (AINEs), como o diclofenaco, ibuprofeno, indometacina e até a aparentemente “inofensiva” aspirina.

Por isso, é importante ressaltar o quanto a automedicação é uma prática perigosa à saúde. Seja qual for o medicamento, nunca faça uso sem o acompanhamento médico, use o remédio conforme indicação (do médico ou da bula) e não engula cápsulas ou comprimidos “no seco”, sempre faça com uma boa quantidade de água (pelo menos 30 ml).

O QUE FAZER EM CASO DE DOR NO ESTÔMAGO OU OUTROS SINTOMAS APÓS TOMAR REMÉDIOS?

Se os sintomas forem recorrentes ou durarem mais de três dias durante o tratamento, consulte um médico para saber como proceder. Geralmente, é prescrito o uso concomitante de medicação para reduzir a acidez proteger a mucosa do estômago, como os inibidores da bomba de prótons (IBP).

Nunca interrompa um tratamento medicamentoso por conta própria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *