O pâncreas é uma glândula importante do sistema digestivo. E, por fazer parte do processo de digestão dos alimentos e absorção dos nutrientes, as doenças do pâncreas devem ser tratadas por um gastroenterologista. O “gastro” é o especialista responsável por tratar doenças ou outras alterações do trato gastrointestinal (que começa na boca e termina no ânus). Ou seja, quaisquer problemas relacionados à digestão, como dores no estômago, cólicas intestinais, alteração nas fezes, queimação etc., devem ser tratados primeiramente por um gastroenterologista.

QUANDO DEVO IR A UM GASTROENTEROLOGISTA?

É recomendado buscar ajuda médica sempre que houver sintomas recorrentes que possam indicar problemas no esôfago, estômago, intestino, pâncreas e fígado.

As doenças mais comuns tratadas pelo gastroenterologista são:


PARA QUE SERVE O PÂNCREAS E QUAIS AS PRINCIPAIS DOENÇAS?

Localizado atrás do estômago, o pâncreas é uma glândula com cerca de 15 centímetros de comprimento que faz parte do sistema endócrino e do sistema digestivo. Ele possui dois tipos de tecidos, que se diferenciam conforme as funções:

  • pâncreas exócrino é responsável pela produção de enzimas que digerem gorduras, carboidratos e proteínas e, embora sejam excretadas no pâncreas, são ativadas somente no duodeno. Também produz e secreta enzimas digestivas e bicarbonatos diluídos em água, que servem para diluir o suco gástrico;
  • pâncreas endócrino é quem produz insulina e glucagon, hormônios fundamentais para o funcionamento correto do organismo, pois regulam o transporte da insulina (que dá energia) para dentro das células.

Por essas funções, o pâncreas é uma das glândulas mais importantes do corpo humano.

As principais doenças que acometem o pâncreas são:


Câncer de pâncreas

O câncer de pâncreas pode ser exócrino ou endócrino. Em geral, apresenta alto índice de mortalidade, principalmente porque seus principais sintomas (urina escura, dor abdominal e nas costas, fraqueza, diarreia e fezes esbranquiçadas) são facilmente confundidos com problemas mais leves, como infecção urinária, disfunção na vesícula e até problema muscular na coluna, dificultando o diagnóstico.

Quando o diagnóstico é feito nos estágios iniciais, as chances de cura são consideravelmente maiores. Para reduzir o risco de câncer de pâncreas, é importante manter bons hábitos alimentares, evitando comidas gordurosas ou ricas em açúcares; não fumar e não consumir bebidas alcoólicas.


Pancreatite

A pancreatite aguda é a inflamação do pâncreas que tem como causa a movimentação de cálculos biliares, que podem provocar obstrução no ducto pancreático.

Já a pancreatite crônica pode ter caráter genético e ocorre por problemas na produção de uma enzima pancreática chamada tripsinogênio.

Os principais sintomas da pancreatite aguda são dores abdominais e nas costas, principalmente depois de comer, vômito, arritmia cardíaca, febre alta e icterícia.

A doença pode ter como causa: tabagismo, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, fibrose cística, cálculos biliares, altos níveis de triglicérides e histórico familiar.

Dr. Eduardo Nobuyuki Usuy Junior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *