Quem luta constantemente contra a balança já sofreu com o famoso “efeito sanfona”, muito comum em dietas restritivas, feitas deliberadamente, sem acompanhamento profissional. Provocado por mudanças bruscas na rotina alimentar, grandes restrições de grupos alimentares e longos períodos de jejum, entre outros fatores, o efeito sanfona acontece como se o corpo “cobrasse” os quilos perdidos rapidamente, assim que a pessoa cometa algum “deslize” ou volte a antigos hábitos.

Além de engordar o que foi perdido (ou mais), o efeito sanfona pode causar outros problemas estéticos, como estrias, e desordens funcionais, como desnutrição e outros transtornos alimentares.

Saiba quais são os principais vilões das dietas, causadores do efeito sanfona:

Automedicação: Remédios que auxiliam no emagrecimento só devem ser tomados com prescrição médica, e seu uso deve ser acompanhado de dieta balanceada e exercícios físicos.

Consumo indiscriminado de produtos light e diet: Alguns desses produtos podem ser nocivos e seu uso constante por longo tempo pode causar doenças. Produtos com baixo teor de gordura podem apresentar maior quantidade de açúcar adicionado que a versão tradicional, sendo perigosos para diabéticos. Mais uma vez, o acompanhamento profissional é fundamental para que as substituições alimentares sejam feitas corretamente.

Jejum deliberado: Em alta ultimamente, a prática de longos períodos de jejum sem acompanhamento médico põe a saúde em risco. Mesmo que haja uma perda de peso nos primeiros dias, o metabolismo logo sofre disfunções, tornando-se mais lento, e provocando alterações hormonais.

Restringir macronutrientes: O mais comum em dietas que prometem perda de peso rapidamente é cortar o consumo de macronutrientes, principalmente carboidratos e gorduras, fundamentais para o bom funcionamento do organismo. Nosso corpo precisa de carboidratos, sua principal fonte de energia, e gorduras, responsáveis, entre outras funções, para o bom funcionamento do sistema nervoso. O correto é buscar fontes saudáveis desses nutrientes.

Dietas milagrosas: Dietas estampadas em capas de revistas ou ditada por blogueiras famosas são um risco à saúde, pois não apresentam fundamento científico nem levam em consideração as particularidades de cada pessoa. Mesmo que haja uma perda de alguns quilos no início, assim que a pessoa voltar à sua rotina, haverá o ganho de peso.

Se você está cansado de lutar contra a balança, procure orientação médica e comece um programa de reeducação alimentar com auxílio de profissionais que lhe darão o suporte necessário para que você perca peso de forma eficiente e duradoura. Em alguns casos, métodos auxiliares para o emagrecimento podem ser necessários, como técnicas por endoscopia,  redução de estômago sem cirurgia e o balão intragástrico de 6 ou 12 meses, indicado para pessoas com IMC a partir de 27 que não conseguem perder peso com outros métodos, como reeducação alimentar e uso de remédios.

Saiba mais sobre balão intragástrico. Assista aoum vídeo que explica o tratamento e saiba se ele é indicado para seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *