Dores abdominais, náuseas, inchaço, enxaqueca e diarreia. Essas são alguns dos sintomas que caracterizam a intolerância à lactose , que acontece quando o organismo perde a capacidade de digerir a lactose, o açúcar encontrado no leite e nos seus produtos derivados.

Apesar de muitas pessoas tratarem como uma doença, a intolerância à lactose, a princípio, é uma situação normal que acomete principalmente os adultos. Com o passar dos anos o organismo vai perdendo a sua capacidade de digerir a lactose. Com essa dificuldade na digestão, aparecem os sintomas de desconforto.

Normalmente os sintomas aparecem alguns minutos depois do consumo do leite ou seus derivados. Há pessoas que apresentam somente uma das características e outras podem apresentar uma série delas.

Assista ao vídeo do dr. Eduardo Usuy Jr. sobre intolerância à lactose.

 

Tenho intolerância, posso continuar a tomar leite?

Na maior parte dos casos, a intolerância à lactose é leve e, por isso, o indivíduo não deve deixar de tomar leite. Sempre que a situação for diagnosticada pelo médico, é fundamental seguir as orientações do profissional e também buscar ajuda de um nutricionista que vai indicar qual a melhor dieta no seu caso.

O leite é um ótimo alimento, com vitaminas e proteínas, por isso, ele não deve ser cortado totalmente nos casos leves de intolerância. Por outro lado, o leite condensado e o leite em pó têm uma alta concentração de lactose e, por isso, devem ser evitados.

Queijos amarelos, por exemplo, têm menos lactose e, normalmente, não causam os sintomas desconfortáveis para as pessoas intolerantes.

Por isso, na maior parte dos casos é possível controlar a intolerância à lactose reduzindo o consumo dos produtos à base de leite. Nos casos mais severos da doença, o médico pode indicar o uso de suplementos da enzima que facilitam a digestão do leite.

 

Como descobrir a intolerância à lactose

O médico, além de analisar os sintomas, pode pedir exames para diagnosticar a intolerância à lactose. O teste de hidrogênio expirado e o exame de sangue são as maneiras mais comuns de confirmar essa situação.

No teste de hidrogênio expirado o paciente toma uma fórmula com lactose na composição. A partir daí são colhidas amostras de ar – o paciente respira em uma máquina a cada meia hora. Esse exame vai medir a quantidade de hidrogênio que foi expirado pela pessoa. Quem tem intolerância, elimina mais hidrogênio do que o normal.

No caso do exame de sangue o paciente também precisa tomar um líquido com lactose. As amostras de sangue são colhidas e, se estiverem com baixos níveis de açúcar depois de tomar a lactose, o indicativo é para a intolerância.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *