A hérnia de hiato é uma saliência que acontece no aparelho digestivo, uma formação irregular na anatomia entre o esôfago e o músculo da respiração que faz com que os ácidos do estômago não fiquem restritos a ele. Mas, será que a hérnia de hiato é grave? Para saber mais sobre essa condição, como diagnosticar e tratar, continue a leitura deste artigo.

Causas da hérnia de hiato

Uma hérnia pode ser encontrada em diferentes locais do organismo, quando uma parte do estômago se projeta através do hiato em direção ao diafragma, ela é conhecida como hérnia de hiato. Essa saliência pode ser uma má formação ou uma condição causada pela obesidade. 

Sintomas da hérnia de hiato

Os sintomas mais recorrentes são os incômodos causados pelo refluxo gastroesofágico, que é a principal queixa dos pacientes que são diagnosticados com hérnia de hiato. Nesta situação o ácido estomacal volta para o esôfago causando queimação e dor.

– Azia;
– Dificuldade para engolir (disfagia);
– Sensação de peso no estômago;
– Gosto amargo na boca;
– Arrotos;
– Mau hálito;
– Tosse seca persistente ou pigarro;
– Rouquidão;
– Dor no peito.

Diagnóstico da hérnia de hiato

É comum que, ao sentir um ou mais dos sintomas relacionados à má digestão, a pessoa seja diagnosticada pelo gastroenterologista. Não existem exames de sangue que possam indicar a existência da hérnia, por isso a confirmação da condição de hérnia de hiato é realizada após exame de imagem ou endoscopia.

Hérnia de hiato pode matar? Ela é perigosa?

Por se tratar de uma parte do esôfago que se deforma, existem diferentes graus de complicações, contudo, de maneira geral, não é uma doença que coloca em risco a vida do paciente.

Em casos raros pode evoluir para uma dobra do estômago, com a possibilidade de um sangramento, essa se caracteriza como uma situação de urgência e precisa de atendimento médico imediato, mas é muito pouco provável que aconteça.

Porém, quando a hérnia de hiato não é tratada, e como resultado desta situação por muitos anos, a região do esôfago pode ser prejudicada pela presença constante de ácidos estomacais. Neste caso, a agressão recorrente pode levar a região a ficar muito sensível ao ponto de desenvolver lesões graves e, em casos mais extremos, até câncer. 

Desta forma, a hérnia de hiato pode matar, mas em casos muito raros.

Tratamento para hérnia de hiato

A conduta do médico gastroenterologista com o paciente que apresenta a hérnia de hiato é oferecer tratamento para os incômodos causados por ela, como o refluxo gastroesofágico. Para esses casos é fundamental uma mudança nos hábitos alimentares, atenção aos horários de alimentação que não devem acontecer muito próximo de dormir, uso de medicação específica para essa situação e manutenção do acompanhamento com o médico.

Em casos mais severos da hérnia de hiato o tratamento cirúrgico pode ser uma alternativa. Os pacientes que têm indicação de cirurgia são acompanhados pelo médico que determina a realização do procedimento para melhora da qualidade de vida e diminuição dos riscos relacionados ao longo período dos sintomas da hérnia de hiato.

Sintomas da hérnia de hiato podem confundir o paciente

O desconforto causado pela hérnia de hiato, principalmente a dor e queimação causadas pela presença de ácido estomacal no esôfago, podem levar um paciente que ainda não sabe que tem a hérnia imaginar que está sofrendo de algo mais grave, até mesmo como se estivesse passando por um infarto.

O que acontece é que as dores no peito, que sobem em direção à garganta, podem assustar e deixar o paciente que entra em estado de alerta, muita vezes acelera o batimento cardíaco, tem dificuldades para respirar e imagina que está em uma situação de emergência.

Nesses casos, é importante manter-se calmo e buscar ajuda médica, caso ainda não tenha sido diagnosticado com a hérnia de hiato, é a hora de receber as orientações necessárias para tratar os efeitos dessa condição.

Por isso, mantenha sua saúde equilibrada. Busque manter o peso corporal adequado para sua altura, consuma alimentos naturais, beba água, pratique atividade física com regularidade e faça acompanhamento médico anual para conhecer sua saúde de maneira geral. Conte com nossa equipe multidisciplinar para orientações sempre que necessário.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *