O fígado é um órgão vital, que tem como função processar nutrientes, auxiliar na filtragem do sangue e combater infecções. Além disso, ainda produz vários hormônios fundamentais para o funcionamento de outros órgãos. Por essas razões, é fundamental cuidar da saúde do fígado. Algumas das doenças mais comuns no fígado, como esteatose hepática (também conhecida por “gordura no fígado” ou “fígado gordo”) e cirrose podem ser causadas por um estilo de vida desregrado. Entre os hábitos mais nocivos ao fígado, estão: ingestão de bebidas alcoólicas em excesso, má alimentação, uso de drogas psicoativas, automedicação e sedentarismo.

As agressões ao fígado podem causar/gerar inflamação e em seguida, formam uma cicatriz (fibrose). Na fase inicial, a inflamação pode ser reversível, caso o indivíduo mude seu estilo de vida, abandonando hábitos nocivos, mudando a alimentação e praticando exercícios físicos. No entanto, quando não tratadas, essas cicatrizes podem prejudicar o funcionamento do fígado – é o que chamamos de cirrose –, podendo levar a problemas ainda mais graves, como câncer de fígado, a insuficiência hepática e até causar falência total do órgão.

As doenças no fígado são, em geral, assintomáticas. Isso significa que não costumam ter sintomas – pelo menos nas fases iniciais –, o que dificulta o diagnóstico precoce, pois, geralmente, quando se busca ajuda médica, a doença já está em estágio intermediário ou avançado. Essa é mais uma razão pela qual se deve prezar pelos cuidados com a saúde do fígado e de todo o organismo.

DOENÇAS DO FÍGADO

Esteatose hepática

A esteatose hepática ou gordura no fígado é um exemplo de doença causada pelos maus hábitos, como sedentarismo e dieta rica em gordura, carnes vermelhas e alimentos processados e pobre em vegetais, cereais integrais e proteínas magras.

A ingestão excessiva de bebidas alcoólicas pode causar a esteatose hepática alcoólica, também conhecida como fígado gordo alcoólico. Quando o indivíduo continua bebendo, pode vir a desenvolver hepatite alcoólica, cirrose, podendo chegar à insuficiência hepática.

O uso de alguns medicamentos e suplementos pode causar danos agudos ao fígado. Entre eles, os mais comuns são alguns antibióticos, e anti-inflamatórios. Mas isso ocorre, normalmente, em indivíduos que se automedicam, erram a dose, misturam medicamentos ou que ingerem álcool durante o tratamento medicamentoso.

Drogas, como cocaína, crack e maconha também são responsáveis por muitas lesões hepáticas. Do mesmo modo, produtos químicos, como vapores de tintas ou solventes, de postos de gasolina e de destilarias podem ser nocivos às células do fígado.

[Leia mais: Esteatose hepática: Doença conhecida como “gordura no fígado” pode trazer danos à saúde. Veja como diagnosticar e tratar]

Infecções

As hepatites (A, B e C) são infecções mais comuns e podem ser agudas ou crônicas.
A hepatite A é contraída por meio de ingestão de alimento ou água contaminada; a tipo B e C são transmitidas por secreções corporais (por relação sexual sem preservativo, por exemplo) ou pelo sangue.
Há, ainda, a hepatite autoimune, causada por uma disfunção no sistema imunológico.

Câncer de fígado

Há diferentes tipos de câncer que podem afetar o fígado, mas geralmente o órgão é acometido por metástase.
Os tumores de fígado costumam ser causados por outra doença hepática não curada.

DIETA PARA O FÍGADO: SAIBA O QUE COMER (E O QUE NÃO COMER) PARA PREVENIR GORDURA NO FÍGADO E TER MAIS SAÚDE

Além de praticar exercícios físicos regularmente, não abusar das bebidas alcoólicas, não fumar nem utilizar drogas, manter uma dieta equilibrada é fundamental para a saúde do fígado.

O consumo de frutas, verduras e legumes garante o aporte de fibras, vitaminas e antioxidantes. Os vegetais ajudam a controlar o açúcar no sangue e a diminuir a absorção de colesterol no intestino.

As fibras podem ser encontradas, também, nos cereais integrais. No entanto, pacientes com hepatite ou cirrose não devem ingerir esses cereais.

As carnes magras fornecem proteínas sem aumentar a taxa de gordura. É recomendado aumentar a ingestão de peixe e frango (sem pele). Leite e derivados devem ser consumidos na versão desnatada. Quanto aos queijos, prefira os brancos, como a ricota e o cottage.

Os alimentos devem ser assados, grelhados ou cozidos e temperados com ervas naturais, alho, cebola, salsinha, e cúrcuma, por exemplo. Esses temperos possuem propriedades antioxidantes.

Alguns alimentos tem propriedades nutricionais desejadas e podem ser incluídos no cardápio:

  • alcachofra
  • cenoura
  • chicória
  • limão
  • tomate
  • alface
  • maçã
  • ameixa
  • berinjela
  • acerola
  • agrião
  • uva
  • beterraba
  • aspargos
  • boldo (chá)

Outros devem ser evitados por quem já tem problema no fígado ou para prevenir o aparecimento de doenças hepáticas. São eles:

  • bebidas alcoólicas;
  • frituras;
  • carnes vermelhas;
  • queijos processados e queijos amarelos;
  • manteiga, margarina, creme de leite e leite condensado;
  • leite e derivados (versão integral);
  • comidas processadas / comidas congeladas;
  • alimento muito salgados, como embutidos;
  • maionese e molhos industrializados;
  • biscoitos, bolos e salgadinhos prontos;
  • alimentos ricos em açúcar;
  • sucos industrializados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *