Halimetria: entenda o que é o procedimento e para quem é indicado - Gástrica Clínica Médica

O mau hálito – como é popularmente chamada a halitose – é um problema que atinge 40% da população brasileira, segundo a Associação Brasileira de Pesquisas dos Odores Bucais. A Associação afirma, ainda, que, embora 90% dos casos de halitose tenham origem em problemas na cavidade bucal, o mau hálito pode ter mais de 40 causas diferentes, entre elas, problemas no trato digestivo. A halimetria é um exame indicado para diagnosticar a presença e mapear a origem da halitose, a fim de realizar o tratamento adequado.

COMO SE DÁ O DIAGNÓSTICO DE HALITOSE POR MEIO DA HALIMETRIA?

Após considerar a pré-existência de fatores que favorecem o mau hálito – como:

  • respiração bucal;
  • alteração na cavidade bucal (dentes, gengivas e língua);
  • infecções na garganta;
  • sinusite;
  • diabetes;
  • doenças hepáticas;
  • doenças renais;
  • dietas alimentares restritivas;
  • tabagismo;
  • constipação intestinal;
  • hipoglicemia;
  • desidratação;
  • adenoite;
  • rinite;
  • cáseos (massas amarelas de odor característico e forte que se instalam nas amídalas);
  • alimentação rica em proteínas e/ou gordura animal;
  • depressão

O médico pode solicitar alguns exames, entre eles, a halimetria, que é bastante criterioso, pois analisa diversos fatores.

O exame é feito por um aparelho, o Halimeter, capaz de detectar a presença e quantidade de compostos sulfurados voláteis (CFV) em partes por bilhão (PPB). Para isso, analisa o ar expelido pela boca e pelo nariz do paciente. Entre esses compostos voláteis, alguns causam o hálito, por exemplo: o gás sulfidreto e os derivados de enxofre metil-mercaptana e dimetil-sulfeto.

QUAIS OS CUIDADOS ANTES, DURANTE E DEPOIS DA REALIZAÇÃO DO EXAME DE HALIMETRIA?

O exame de halimetria é indolor e não invasivo e consiste em expirar o ar inalado no Halimeter. O aparelho mede os níveis dos compostos voláteis, e o resultado sai em até dez minutos.

É solicitado que, no dia do exame, o paciente não ingira alimentos com odor forte (como alguns enlatados, cebola e alho, por exemplo) nem bebidas alcoólicas. Não use perfume ou nenhum produto com fragrância. Não se alimente, não masque chiclete – nem balas ou pastilhas – e não faça higiene oral três horas antes da realização do teste.

Antes da realização da halimetria, o paciente deve responder um questionário com perguntas sobre hábitos e sobre a existência de doenças metabólicas, que visam auxiliar a detecção do problema. Da mesma forma, são avaliadas as cavidades nasais e a cavidade bucal – para averiguar a existência e o estado de implantes ou próteses dentários.

Geralmente, a sialometria – um procedimento que consiste em mastigar uma peça de silicone por cinco minutos para que seja medido o fluxo e a qualidade da saliva – pode ser solicitada como exame auxiliar.

Dr. Eduardo Nobuyuki Usuy Junior

2 opiniões sobre “Exame de Halimetria: entenda o que é o procedimento e para quem é indicado”

  1. Gostaria de saber o valor da consulta com exame completo deste por favor

    Minha região é Santana de Parnaíba região metropolitana de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *