O intestino é a porção final do aparelho digestivo, que liga o estômago ao ânus.  É um tubo que se divide em duas partes, cada uma com características e funções que se aproximam: enquanto o intestino delgado é responsável pela absorção de água e da maior parte dos nutrientes, principalmente açúcares  e aminoácidos, o intestino grosso absorve a maior parte da água e é onde é formado o bolo fecal. Ambos desempenham papel fundamental tanto para o sistema digestório quanto para o sistema imunológico.

Ao longo de todo o intestino, há uma infinidade de bactérias “boas”, que compõem a flora intestinal, responsáveis por fazer a digestão e por combater bactérias e outros micro-organismos patogênicos, ou seja, causadores de doenças. A melhor maneira de manter a flora intestinal equilibrada e saudável é através da alimentação. 

Não há uma única dieta para o intestino, mas, sim, alguns alimentos que devem ser priorizados e outros que devem ser evitados ou banidos do cardápio, principalmente quando se tem alguma problema intestinal, como intolerância e alergias alimentares.

LEIA MAIS


ALIMENTOS QUE FAZEM BEM AO INTESTINO

De maneira geral, para manter o bom funcionamento do intestino, é fundamental priorizar alimentos frescos, ricos em fibras e evitar os alimentos processados, gordurosos e a ingestão de bebidas alcoólicas. O cardápio diário deve ter frutas frescas e frutas secas, cereais integrais, leguminosas e hortaliças. Além disso, não se deve descuidar do consumo de água – de preferência água pura -, pois ela hidrata o organismo, elimina as toxinas e é o principal componente do bolo fecal. 

Já quem apresenta alguma condição intestinal específica, deve prestar atenção ao cardápio, pois pode ser necessária a adoção de alguma dieta restritiva. Listamos, a seguir, alguns exemplos.

Prisão de ventre

A prisão de ventre (constipação) está associada ao baixo consumo de fibras alimentares e/ou de água. Por isso, pessoas que têm dificuldade de evacuar devem incluir alimentos com alto teor de fibra, como cereais, frutas, verduras, leguminosas e legumes, principalmente: 

  • Aveia em flocos e farelo de aveia, que oferecem 4 gramas de fibras em 4 col. de sopa;
  • Grão de bico cozido, com mais de 5 gramas de fibras em 2 col. de sopa;
  • Quinoa, que tem mais 5 gramas de fibras em 1 xícara;
  • Mamão papaia, com 3,5 gramas de fibras em 2 fatias;
  • Brocólis, que fornece 5 gramas de fibras em 4 talos;
  • Feijão carioca cozido, com 5 gramas de fibra em 1 concha;
  • Abacate, que tem mais de 10 gramas de fibras em cerca de 5 col. de sopa.


Síndrome do Intestino Irritável (SII)

A SII é caracteriza por uma inflamação intestinal que pode causar danos à mobilidade do órgão, prejudicando a digestão. Pessoas que apresentam sintomas da Síndrome do Intestino Irritável devem evitar alimentos com alta fermentação e má absorção intestinal, pois eles causam aumento de flatos (gases). Por isso, se a distensão e gases forem um problema, deve ser evitada a ingestão excessiva de refrigerantes ou outras bebidas gasosas, feijão, repolho, leite e derivados, frutas cítricas e cereais com glúten.

Os alimentos mais indicados para quem tem Síndrome do Intestino Irritável são verduras, frutas não cítricas, quinoa, peixes e outros alimentos ricos em ômega-3.

Doença de Crohn

A doença de Crohn ocorre por uma disfunção do sistema imunológico e deve ser tratada corretamente para evitar complicações, como desnutrição ou falta de nutrientes. Por isso, pessoas com doença de Crohn devem adotar uma dieta que auxilie na absorção de nutrientes e alivie os sintomas para que tenham mais qualidade de vida.

Alguns alimentos indicados são: arroz, batata, macarrão; carne de gado magra, frango e peixe, cozidos ou assados; ovo cozido; frutas cozidas e sem casca (maçã, pera e banana, principalmente), abacate, azeite de oliva e lácteos (se não houver intolerância à lactose).


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *