O câncer de intestino é o segundo tipo de câncer mais comum na população brasileira. Médicos e especialistas no tratamento e na prevenção desta doença afirmam que esse é um tipo de problema de saúde que está atingindo cada vez mais mais cedo as pessoas, de forma mais precoce do que nos anos anteriores.

De acordo com o médico Gastroenterologista, Dr. Eduardo Usuy, o câncer de intestino é um tipo de tumor que, se for diagnosticado cedo, tem tratamento e as chances de cura são muito altas.

Porém, é possível reduzir em até 37% o risco de desenvolver câncer de intestino ao longo da vida com algumas mudanças de hábitos. Para saber quais são os seis hábitos saudáveis que podem ser incluídos na sua rotina, confira a seguir: 

Como reduzir o risco de câncer do intestino

De acordo com dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer), essas seis práticas podem deixar o câncer de intestino afastado da sua vida

1 – Aumente a quantidade de vegetais na alimentação

Para melhorar sua saúde, e reduzir os riscos de desenvolver câncer de intestino, sua alimentação precisa ser o mais natural possível. Por isso, comprometa-se em comer 

metade do prato no almoço e no jantar contendo saladas, legumes e algum tipo de vegetal.

Além de dar mais saciedade, por conta das fibras, seu organismo será beneficiado com todas as vitaminas e os minerais presentes nesses alimentos.

2 – Mantenha um peso saudável

Mas, o que é ter um peso saudável? De acordo com o IMC (Índice de massa corporal) um peso saudável é aquele que considera o peso e a altura da pessoa. 

O cálculo, que divide o peso (em kg) pela altura ao quadrado (em metros), apresenta valores que incluem a pessoa em uma faixa que pode indicar se você está em seu peso normal acima ou abaixo.

Estar acima do peso é um fator de risco para desenvolver câncer de intestino. Desta forma, manter uma dieta saudável para perder peso é um dos bons hábitos indicados.

3 – Evite carnes processadas

Alguns tipos de carnes passam por algum processo prolongado de preparação industrial. Eles são apresentados como salsichas, embutidos, linguiças, carnes defumadas, carnes enlatadas ou em conserva.

Esses tipos de carne adquirem substâncias que se formam durante esse processo de produção e aumentam o risco de câncer de intestino. Por isso, consuma carnes frescas e evite carnes processadas.

4 – Reduza a quantidade de carne vermelha

Estudos clássicos mostram que nos países que têm o hábito de consumir mais carnes vermelhas as incidências de câncer de intestino são mais elevadas.

Para saber qual é uma quantidade segura para o consumo, o Dr. Usuy, especialista no tratamento e prevenção das doenças do aparelho digestivo, recomenda:

“O ideal seria limitar o consumo de carne vermelha a 50 g por dia. Isso corresponde a um bife pequeno, do tamanho da palma da mão. Essa quantidade deve chegar a no máximo cinco vezes por semana, não ultrapassando 250 g de carne vermelha em um intervalo de sete dias.

Vai comer sua porção de carne vermelha hoje? Nos outros dias, preferia outros tipos de proteína como: carne de peixe, frango ou porco.

5 – Prática regular de atividade física para reduzir o risco de ter câncer de intestino

O recomendado é fazer pelo menos 30 minutos de exercícios físicos diários. Essa prática reduz muito o risco não só de câncer de intestino, mas também de várias outras doenças.

“O ideal é fazer 150 minutos de atividades físicas todas as semanas. Então, fazer 30 minutos cinco vezes por semana é o suficiente. Mas o meu conselho é: programe-se para fazer exercícios todos os dias, sete vezes por semana. Se você se programar desta forma e faltar uma ou duas vezes, estará dentro do limite. Mas se a programação for de três dias na semana e você faltar duas, não vai conseguir reduzir o risco de desenvolver câncer de intestino”, afirma Dr. Usuy.

6 – Reduzir a quantidade do consumo de álcool 

O consumo de álcool é um dos fatores que influenciam no aumento do risco de câncer de intestino.

Pequenas quantidades de bebidas não serão responsáveis isoladamente pelo surgimento de um tumor, mas quanto maior for a frequência, maior será o risco.

“É preferível que você faça um consumo de pequena quantidade mais de uma vez, do que uma grande quantidade em uma única ocasião”, detalha o Gastroenterologista.  

Prevenção do câncer de intestino é a melhor alternativa

Esses seis hábitos são responsáveis por uma melhora da saúde e na qualidade de vida de maneira geral, e ainda podem reduzir em 37% as chances de desenvolver um câncer de intestino.

Além de manter a atividade física com regularidade e ter uma rotina alimentar equilibrada, a prevenção para doenças como o câncer de intestino inclui estar com os exames clínicos em dia.

Por ser uma doença com grandes chances de tratamento e cura, quanto antes diagnosticado mais promissor será o tratamento. Por isso, todas as pessoas precisam fazer exames de prevenção obrigatoriamente a partir dos 50 anos.

Caso o paciente tenha algum histórico familiar de um parente próximo com câncer de intestino, o acompanhamento preventivo deve começar antes dos 50 anos.

Consulte um médico de sua confiança e leve a sério os hábitos de prevenção. Preserve sua saúde e ganhe mais qualidade de vida.

2 opiniões sobre “6 hábitos para incluir na sua vida e evitar o câncer de intestino”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *